O planejamento por trás da notícia

É bastante comum para o jornalista de organizações receber, no dia a dia, sugestões de pauta de diversas equipes, de diferentes áreas, no entanto, muitas das vezes os colaboradores procuram os profissionais da notícia para articular a divulgação de ações, projetos, eventos ou conquistas depois do fato já consumado. Não há problemas, o jornalista vai apurar as informações, questionar se houve registros fotográficos ou audiovisuais e produzir a notícia, seja para qual canal for – importante avaliar sempre qual o melhor canal para trabalhar determinado conteúdo. O que acontece é que nestes casos o profissional de comunicação não acompanhou o andamento da atividade e, por isso, não pôde contribuir com as etapas, de forma geral. A grande sacada é o planejamento, a equipe de comunicação precisa estar ciente do que está sendo desenvolvido.

Uma das estratégias mais comuns é pulverizar a equipe, criar postos de trabalho descentralizados, para aumentar o poder de apuração regional  e ampliar o alcance da equipe na busca por notícias. Outra saída possível é fazer justamente o contrário, centralizar pontos focais das principais áreas da empresa, seja em reuniões periódicas – presenciais ou via internet/telefone – ou em grupos de troca de informações, usando recursos digitais, cada vez mais disponíveis e presentes na rotina de trabalho. Em tempos de crise, a segunda opção é, inclusive, mais usada, até mesmo por questões de prioridade no orçamento, já que a área de comunicação costuma não ser a atividade fim da organização. Um esforço importante, que precisa ser liderado pelo gestor da equipe, é mostrar para os tomadores de decisão a importância do trabalho de comunicação e os ganhos que a empresa pode ter – ou muitas vezes já tem e não são valorizados.

Quando o jornalista tem informação privilegiada sobre alguma atividade em andamento ou que esteja prestes a ser desenvolvida, é possível planejar a cobertura dos acontecimentos, acompanhar de perto o trabalho e, com isso, reportar de forma mais clara e precisa o que está sendo feito para os colaboradores. Além disso, é possível trabalhar o tema em mais canais de comunicação, que, em alguns casos, acabam sendo inviáveis por conta de formato, periodicidade ou até mesmo custo. O profissional que recebe informação com antecedência pode levá-la a conhecimento de toda a equipe, para que haja discussão e definição melhor das pautas que serão trabalhadas a partir do tema, conseguindo ampliar a abrangência da divulgação.

O profissional de comunicação pode, ainda, contribuir de diversas formas durante as etapas de preparação e até mesmo com tomadas de decisão. Um projeto ou uma ação específica podem envolver diferentes públicos e equipes da empresa e todos precisam estar alinhados sobre o andamento da atividade, logo, o jornalista pode, por exemplo, sugerir processos de comunicação periódicos para que as informações sejam bem articuladas entre os envolvidos. Pode, também, contribuir com a decisão estratégica de como determinada medida, interferência, mudança ou novidade será comunicada aos diferentes stakeholders: colaboradores, comunidade, órgãos públicos, lideranças políticas, fornecedores, clientes e sócios.

Muito mais pode ser feito, com muito mais qualidade, quando há a antecipação da informação e o envolvimento direto de profissionais de comunicação no processo. Planejamento é a palavra que resume toda a articulação necessária, é importante manter informado quem vai informar.

Gabriel Rocha

4 comentários sobre “O planejamento por trás da notícia

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s