Nosso deadline de cada dia

Uma das palavras – e preocupações – mais presentes, atualmente, na rotina de uma organização, e compartilhada por todas as áreas da estrutura, talvez seja “prazo”. Com toda razão, afinal, o tempo é cada vez mais escasso e os acontecimentos, cada vez mais rápidos, a informação circula com velocidade impulsionada pela tecnologia e o trabalho, na maioria das vezes, só aumenta. Para a equipe de comunicação não é diferente, pelo contrário, “deadline” é uma expressão bastante conhecida desde a faculdade e temida por muitos nas redações. No ambiente corporativo, algumas áreas também usam o termo para se referir a datas ou horários limite para execução de uma tarefa ou entrega de algum trabalho.

Se engana o jornalista que pensa que, por sair da redação e passar a trabalhar em uma empresa, seja de qual for o segmento, a luta contra o tempo deixará de existir em sua vida. Há prazos a serem cumpridos, demandas a serem atendidas, periodicidades de canais de comunicação interna a serem mantidas, sem falar no atendimento à imprensa, que depende diretamente do deadline estipulado pelo repórter da redação ao entrar em contato para apurar uma informação ou solicitar nota de posicionamento ou porta-voz para entrevista.

Por ser uma área de apoio ao negócio, geralmente, muita vezes o jornalista de empresas também sofre contra o deadline, afinal, tem prazos a serem cumpridos e pode precisar de profissionais de outras áreas que, no momento em que são requisitados, podem estar envolvidos com outras atividades críticas, que podem interferir seriamente no negócio. Nestes casos, claro, é preciso conciliar as demandas e respeitar os espaços de cada profissional, mas vale lembrar que o jornalista está ali a favor da empresa, logo, o deadline ganha uma roupagem um pouco diferente da usada em redações.

O que não pode ser permitido é que a importância da área de comunicação seja esquecida e a demanda, ignorada, até mesmo por conta da origem do trabalho, que em muitos casos é iniciado pela próprio colaborador que está pedindo mais prazo ou que alega, no momento, estar impossibilitado de repassar a informação solicitada. Além disso, é papel do jornalista saber o que precisa ser falado e qual o momento certo para determinado tema ser estrategicamente divulgado, logo, o deadline pode ser, na verdade, uma necessidade mais ampla, para a empresa como um todo.

 

Fica a dica 

Há formas de vencer o desafio do deadline sem deixar de cumpri-lo, mesmo que possa parecer impossível. E as possibilidades, inclusive, podem ser muitas, dependendo do tipo de trabalho, das características da organização para a qual trabalha, do tamanho e da qualificação de sua equipe, entre outros fatores. Melhorar processos, reorganizar escopo de trabalho e funções de cada profissional da equipe, investir em equipamentos ou soluções tecnológicas que aumentem a produtividade ou otimizem o tempo destinado a determinada atividade podem, por exemplo, ser algumas saídas. Só não é possível afirmar que uma opção é a melhor para todas as situações, é uma decisão que precisa ser tomada de forma pontual, personalizada para cada caso.

Gabriel Rocha

2 comentários sobre “Nosso deadline de cada dia

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s