Por dentro dos assuntos, a todo momento

Quem trabalha com comunicação sabe da importância de se manter antenado, por dentro de tudo o que circula no mercado. É preciso se aprofundar em conhecimentos técnicos constantemente, mas é necessário, também, conhecer o que está na moda, o que é tendência e o que está sendo falado por todos e gerando audiência. Tudo na vida pode servir de aprendizado e o jornalista de empresa vive – ou deveria viver – diariamente o desafio de estar por dentro de todos os assuntos, a todo momento.

Indispensáveis a qualquer profissional da área, as notícias são, talvez, o conteúdo mais buscado. É imprescindível ler, ouvir e assistir a notícias: o contato com portais, jornais, rádio e TV deve ser permanente. Manter-se informado deve ser um dos princípios básicos de qualquer jornalista, seja de redações ou de empresas. Mas só de notícia se informa o profissional de comunicação? Até que ponto cultura, história, política, economia e ciência podem agregar valor?

Além de procurar conhecer bem as notícias, o jornalista  precisa ter um conhecimento diferenciado, é importantíssimo compreender contextos, cenários e realidades sobre as quais transmite informações. Isso é, muitas das vezes, o que diferencia o bom profissional. Mas ainda é preciso ir além? Sim, quem tem a informação como matéria-prima para o trabalho não pode ter preguiça e precisa ser curioso, ter sede de conhecimento para investigar assuntos menos abrangentes e mais alternativos. Há bastante evidência, inclusive na internet, de boas pautas e bons cases de comunicação corporativa que pegaram carona em temas um tanto quanto “lado b”.

E não para por aí. Há quem adore classificar programas, iniciativas, eventos e outras tantas produções como “cultura inútil”, mas poucos se perguntam para quem, de fato, é inútil e, principalmente, qual o objetivo do objeto em questão. Nada deve ser percebido como ruim ou negativo simplesmente por ter adoração e apoio da grande massa, muito pelo contrário: se há algo que atrai tanta gente, algo de muito bom está em jogo. Romper barreiras de preconceito e se pré-dispor a extrair, de tudo, o que há de melhor são atitudes nobres.

Mas o que a comunicação corporativa tem com isso? É simples. A comunicação é baseada em interação, o que exige troca de gestos, diálogos, interpretação, posicionamento, enfim, relacionamento entre pessoas – ou máquinas, que seja. Para que a transmissão de informações seja conduzida da forma mais eficiente possível, o jornalista de empresa precisa ser criativo, conhecer diferentes realidades, entender o contexto no qual está inserido, avaliar possíveis rejeições e considerar sempre a estratégia existente por trás do conteúdo. É por isso que não há informação inútil, tudo pode servir, ao menos, como insight para uma reflexão muito maior. Quem ganha é o próprio profissional.

Gabriel Rocha

5 comentários sobre “Por dentro dos assuntos, a todo momento

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s