Jornalista de empresa: um profissional multitarefa

A versatilidade é um atributo cada vez mais exigido pelo mercado, em qualquer que seja a área de atuação profissional. Não basta mais se dedicar arduamente a uma determinada função e apostar em produtividade e eficiência.  É preciso, sim, buscar especialização, inclusive para se diferenciar dos outros profissionais, no entanto, a “noção do todo” e o conhecimento diversificado têm sido cada vez mais exigidos – como acontece com o super-homem, entende? No caso do jornalista de empresa, é preciso que fique claro, ainda, que, apesar de estratégica, a comunicação corporativa raramente é o negócio fim da organização, o que demanda não só conhecimentos técnicos diversos, mas também estudo e análise do nicho para o qual trabalha.

O profissional de comunicação empresarial, hoje, precisa, mais do que nunca, ser multitarefa. Há inúmeras formas de se especializar, em várias áreas de atuação no nicho, mas determinadas atividades não podem – pelo menos ainda – ser deixadas de lado: redação, locução, cinegrafia, fotografia, edição, briefing, atendimento a clientes, assessoria de imprensa, monitoramento e gestão de redes sociais.

Identificação de dificuldades e possíveis pontos de melhoria são  consequências positivas de um conhecimento, mesmo que superficial, dos processos executados na área. Colaboração, atualmente, é uma das palavras mais usadas pelas equipes de comunicação corporativa. Até mesmo colaboradores costumam contribuir com a produção de conteúdo nas empresas.

Há alguns anos, uma reportagem era produzida para um house organ para ser publicada exclusivamente nesse canal, o que mudou drasticamente com a chegada da internet e com a concepção do conceito de profissional multitarefa. A matéria, produzida e antes publicada em um só canal, nos dias de hoje é divulgada – com as devidas edições, claro – em diversos formatos, podendo render, inclusive, material para produções audiovisuais. É preciso lembrar, ainda, do compartilhamento nas redes sociais.

Uma equipe de TV, por exemplo, ia a campo formada por motorista, cinegrafista, assistente de cinegrafia, repórter e produtor. Se hoje em dia já não funciona mais assim, imagine só nas organizações, onde, repito, comunicação é uma área de apoio. É fácil perceber a mudança de mentalidade e de ritmo no mercado, não é mesmo?

Buscar capacitação é um dos segredos para o período de adaptação ou de descoberta de novas atividades, só é preciso lembrar que, assim que o profissional se informar sobre uma tendência, ela já estará, provavelmente, ultrapassada.

Gabriel Rocha

7 comentários sobre “Jornalista de empresa: um profissional multitarefa

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s