Conceitos: fake news

Fake news também são usadas na comunicação internaMentiras, boatos, calúnias, enfim, falsas notícias. Essa é a definição pura e simples de “fake news“. Apesar de terem se tornado cada vez mais frequentes em cenários de disputa política, há anos o artifício já era usado nesse tipo de contexto. Alguns detalhes podem ajudar a denunciar as fake news, como inexistência de fonte ou de menção à fonte da informações, abuso de esteriótipos e “generalismos”, manchetes ou títulos tendenciosos e falta de assinaturas, com objetivo de omitir sua autoria.

Com a chegada das redes sociais, o termo se tornou mais popular devido, principalmente, à capacidade de “viralização” destes conteúdos falsos. Alguns dos fatores que ajudam a alavancar a disseminação das fake news são, por exemplo, os algoritmos desenvolvidos para automatização das interações nas redes, a possibilidade de anonimato proporcionada por esse tipo de ambiente, o impulsionamento de conteúdo patrocinado, aplicativos que permitem programar o envio de mensagens automáticas e a existência, cada vez mais fremente, de robôs desenvolvidos especialmente para interação com o público.

Na tentativa de combater a propagação das fake news, aplicativos de mensagens instantâneas e algumas redes sociais têm adotado medidas que auxiliam o usuário a identificar a a existência de notícias falsas. Além disso, foram criados sites e páginas destinadas exclusivamente à checagem das informações na tentativa de reduzir – e, quem sabe um dia, eliminar – o grande volume desse tipo de notícia inverídica que circula pela web.

Na prática

A disseminação de fake news não acontece apenas em ambientes digitais e nas redes sociais, é uma realidade nas organizações há anos e um desafio constante para o jornalista de empresa. É bastante comum que os colaboradores de uma organização se falem, se comuniquem, conversem entre si, independentemente se por e-mail, por chat ou presencialmente. E muitas das vezes são repassadas ou transmitidas fake news, afinal, quem nunca ouviu falar da tão conhecida “rádio peão”?

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s