Conteúdos off-line ainda têm espaço na comunicação corporativa

Ainda há espaço para conteúdo off-line nas organizaçõesJá vem acontecendo há algum tempo, mas é cada vez mais intensa a migração dos conteúdos e, consequentemente, dos consumidores de informação para o ambiente web. Tudo hoje é digital, você está lendo esse texto em uma plataforma on-line, por exemplo. Mas o que está acontecendo ou ainda vai acontecer com os demais canais de comunicação, como rádio, TV, jornal impresso e revistas? Acredite, apesar de terem suas audiências reduzidas desde a chegada da internet, ainda há espaço para todos eles. Confira alguns dos motivos.

Seus formatos deram origem a tudo que hoje está em plataformas web: do jornal impresso, veio a newsletter, da TV , os canais de vídeo na internet e, do rádio, o podcast. Mesmo diante das adaptações, a forma com que são oferecidos os conteúdos é diferente, justamente pelas adequações necessárias de formato. Logo, ainda há o que aprender, seja com os novos modelos e suas influências, seja com a possibilidade de receber informações em diferentes formatos, o que fomenta a interpretação crítica por parte do receptor. Nas organizações não é diferente, o mesmo vale para os canais de comunicação interna, que garantem que a informação chegue até os diferentes públicos.

O jornalismo ainda tem bastante força em alguns formatos off-line e, nesses meios, a principal fonte de informação. Conhecendo esse cenário, empresas investem cada vez mais em assessoria de imprensa e buscam, a todo momento, emplacar matérias por meio de mídia espontânea, o que gera volume de pautas nas redações e, consequentemente, abastece o ciclo de produção.

A comunicação off-line ainda tem valorSob o ponto de vista de público, é preciso entender que nem todo mundo tem como preferência o consumo de notícias via web. Para o profissional jovem, tudo bem, é totalmente normal acessar tudo pelo smartphone, no entanto, para colaboradores mais experientes, com anos de empresa, pode não ser tão fácil se adaptar ao novo formato mais dinâmico e hipermídia. Sem mencionar os costumes e hábitos, que podem ser um fator adicional à resistência contra mudanças.

O que vem acontecendo com cada vez mais frequência é o intercâmbio de conteúdo entre diferentes canais de um mesmo grupo da imprensa. Diversos veículos têm adotado estratégias para interligar formatos, com intuito de aumentar a abrangência e fazer com que os diferentes produtos – portal, impresso e TV, por exemplo – se complementem, oferecendo mais conteúdo para o público. Essa convergência tem sido bastante comum e, ao que tudo indica, deve se perpetuar por um bom tempo no mercado.

Conteúdo off-line conecta colaboradoresToda migração, por mais rápida que possa ser, não acontece de forma imediata, é gradual, há sempre um período de adaptação a ser percorrido. E quem trabalha com comunicação interna conhece bem o trabalho de gestão da mudança. Ainda há e ainda vai haver espaço para conteúdos off-line por um bom tempo, o mais importante é acompanhar as tendências e não ter receio de mudar. Adapte-se.

Gabriel Rocha

A empresa para a qual trabalha possui um bom mix de canais de comunicação interna? Precisa de ajuda para planejar estratégias e distribuir conteúdos considerando os formatos mais adequados? Então entre em contato.

Um comentário sobre “Conteúdos off-line ainda têm espaço na comunicação corporativa

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s