O peso da credibilidade

Pautar, apurar, redigir, editar e publicar são as principais etapas da produção de uma notícia e fazem parte da rotina de trabalho do jornalista, seja nos veículos de comunicação ou nas organizações. É justamente para cumprir todo o processo até a publicação da notícia que o profissional se capacita para exercer a função, afinal, lapidar informação para o público é um trabalho de imensa responsabilidade, um erro ou uma simples vírgula fora do lugar podem gerar resultados catastróficos. Com a rapidez proporcionada pela internet e a facilidade de compartilhar conteúdo no ambiente virtual – via redes sociais, por exemplo -, a qualidade da informação muitas vezes é deixada de lado.

“Ouvi falar”, “li em algum lugar” e “me falaram outro dia” são expressões já comuns no nosso dia a dia, isso quando não surge outra informação, também incorreta, e alimenta discussões sem sentido. Por fim, o recurso acaba sendo recorrer a fontes confiáveis, que tenham credibilidade e compromisso com a informação. Os veículos de comunicação são estas fontes – ou deveriam ser, mas me refiro aqui às principais redações do país, que trabalham de forma séria -, que contam com profissionais preparados para levar notícias à população.

Nas organizações acontece um fenômeno bem semelhante. Além dos fatores tecnológicos que mencionei acima, muito é dito também pelo tradicional “boca a boca”. Informações acabam sendo compartilhadas na empresa e o dilema entre o que é certo ou errado prejudica o próprio trabalho dos colaboradores, que ficam sem saber em que acreditar ou, muitas das vezes, como agir. É aí que entra a equipe de comunicação, que tem, justamente, a função de trabalhar a informação e transmiti-la com precisão e clareza aos colaboradores. Não me refiro a direcionamento estratégico – tema para um próximo post -, mas à qualidade da informação, que, com o tempo, garante a credibilidade.

O jornalista de empresa precisa, portanto, estar atento, ser rápido, ter boas fontes e dominar os canais que tem à disposição para oferecer uma comunicação eficiente, com conteúdo e qualidade. Sai das mãos deste profissional, por exemplo, os posicionamentos oficiais da organização e as informações produzidas para os colaboradores. Credibilidade pesada, não?

Gabriel Rocha

2 comentários sobre “O peso da credibilidade

Gostou do texto? Deixe aqui seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s